Maria Barroso



Nome completo: Maria de Jesus Simões Barroso Soares

Nasceu: 1925-05-02 · Morreu: 2015-07-07

Local de nascimento: Olhão
Local de óbito: Lisboa
Nacionalidade: Portuguesa
Dados adicionais:

Actriz.
Foi aluna dos liceus D. Filipa de Lencastre e Pedro Nunes, em Lisboa, diplomou-se em Arte Dramática, na Escola de Teatro do Conservatório Nacional (1943) e, posteriormente, licenciou-se em Ciências Histórico-Filosóficas, na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (1951), onde conheceu Mário Soares, com o qual se casou quando ele se encontrava na prisão política (mas registado na 3.ª Conservatória do Registo Civil de Lisboa), a 22 de Fevereiro de 1949. Foi actriz do Teatro Nacional D. Maria II na companhia de Amélia Rey Colaço e Robles Monteiro, tendo-se estreado em 1944, na peça de Jacinto Benavente, Aparências, sob a direcção de Palmira Bastos. No cinema, teve participações em filmes de Paulo Rocha (1966 - Mudar de Vida) e Manoel de Oliveira (1985 - Le Soulier de Satin, 1979 - Amor de Perdição, 1975 - Benilde ou a Virgem Mãe).
Foi diretora do Colégio Moderno, fundado pelo seu sogro, João Lopes Soares, após o que foi sucedida por sua filha e aí professora Isabel Barroso Soares (9 de Janeiro de 1951). Esteve em Bad Münstereifel aquando da criação do Partido Socialista (1973). Foi eleita deputada à Assembleia da República, pelos círculos de Santarém, Porto e Algarve (até 1982). Já antes da Revolução dos Cravos, fora deputada pela Oposição Democrática (em 1969), e participara no seu III Congresso, em Aveiro (1973), sendo a única mulher a intervir na sessão de abertura. Esteve proibida de exercer a docência, tanto no ensino público como privado, durante o Estado Novo.
Enquanto Primeira-Dama de Portugal (1986 - 1996) afirmou-se na defesa do sentido de família, intervindo nos países de língua portuguesa. Em 1990 criou o movimento Emergência Moçambique, outorgando, no ano seguinte, a escritura da Associação para o Estudo e Prevenção da Violência. Em 1995 presidiu à abertura do ciclo de realizações do Ano Internacional de Luta contra o Racismo, a Xenofobia, o Anti-Semitismo e a Exclusão Social, em 1997 presidiu à Cruz Vermelha Portuguesa, funções que cessou em 2003. É sócia-fundadora e presidente do Conselho de Administração da ONGD Pro Dignitate - Fundação de Direitos Humanos, desde 1994. Foi distinguida com o título de Doutor Honoris Causa pela Universidade de Aveiro (1996), pela Universidade de Lisboa (1999) e pelo Lesley College (1994). Recebeu também a Grã-Cruz da Ordem da Liberdade a 7 de Março de 1997.
Foi a primeira-dama de Portugal de 1986 a 1996.
[Fonte: Wikipedia]

  • 201709111039_cinept_mestrado_em_cinema_260_260
  • PUB