Luciana Fina



Local de nascimento: Bari, Itália - 1991
Nacionalidade: Italiana
Email: lucianafina@gmail.com
Sítio internet: http://www.lucianafina.net/
Dados adicionais:

Realizadora
Trabalha em Lisboa desde 1991. Estudou Língua e Literatura Portuguesa e Francesa na Universidade de Bari.
Finalizou os estudos universitários na Itália, com a tese "O Cinema Colonial Português, do Cinema Mudo à Missão Cinegráfica".
Em 1991, bolseira em Portugal, fez os cursos de Língua e Literatura Portuguesa na Faculdade de Letras, e de Cinema na Universidade Nova, em Lisboa.
De 1985 a 1990 trabalhou em programação e produção cultural em Bari, onde funda a produtora A/Erostrato.
Em 1991 começa a sua actividade em Portugal. Como programadora independente, é comissária de numerosas retrospectivas cinematográficas e responsável pelas respectivas edições de catálogos, colaborando entre 1991 e 1998 com diversas instituições culturais (Cinemateca Portuguesa, Culturgest, Teatro Rivoli, ICAM, Cineclubes Faro e Viseu, Centro Cultural do Banco do Brasil, entre outras).
Durante 3 anos, foi correspondente de Lisboa para a RAIradio3, radio nacional italiana, sobre cultura e sociedade.
Conjugando o interesse pelo cinema e pela dança contemporânea, pelas poéticas do movimento e pela imagem, desenvolve desde 1998 o seu trabalho
de realizadora e artista visual.
Diversificando estratégias de criação e formas de apresentação – filmes, instalações video, edições e design gráfico – tem concentrado a sua criação em torno dos temas do nomadismo e do interculturalismo (os documentários “A Audiência”, “24H e Outra Terra”, “Taraf, três contos e uma balada”, a instalação “CCM - Centro Comercial da Mouraria”).
Tem trabalhado também intensamente na relação entre a imagem em movimento e a dança contemporânea (os filmes “Crashlanding em Lisboa”, “Jérôme bel, le film”, “14 movimentos na cidade”, as instalações video “Sequência para um estado de graça”, “jbel, 3 planos em montagem horizontal”).
Em 2004-2006 realizou dois filmes documentário sobre artes performativas e políticas interculturais: “O encontro” e “Le réseau”.
Em 2006 e 2007 integrou o Conselho Editorial da Revista de Cinema Documental DOCS.PT. Em 2007 é directora editorial de um número especial
dedicado à relação Cinema e Artes.
Entre 2004-2009 a sua criação foca-se no retrato, com a realização das vídeo-instalações “CHANT portraits”, “MOUVEMENT portraits”, “VUE portraits” "REFLECTION portraits, reunidas depois na exposição "O Tempo de um Retrato".

  • 201709111039_cinept_licenciatura_em_cinema_260_260
  • PUB