Fábrica de Nada - Entre Cinzeiros e Robots (2012)

Ficção  

Realização:  ·  Jorge Silva Melo

O Michaël Stoker é que conhece bem A Fábrica de Nada. Viu-a quando era pequeno e gostou muito. Marcou-o. De tal maneira que a seguir foi entrevistar a autora, a Judith Herzberg. Ficou amigo dela. Nos dias que correm ele já cresceu e passa muito por Lisboa porque está a fazer um mestrado sobre o Fernando Pessoa. O Jorge Silva Melo convidou-o para fazer a versão portuguesa e ele não aceitou. “Não sei português o suficiente”, terá ele dito num português impecável. Talvez as falhas do português pudessem ter sido o melhor da sua versão portuguesa d’ A Fábrica de Nada.
Fiquei então eu de fazer esse trabalho. O David Bracke traduziu. Eu fiquei com a tarefa de tornar o texto cantante, ou pelo menos cantável, na nossa língua. O Rui Rebelo foi fazendo a música à medida que ia chegando o texto da Judith, primeiro mudado para português pelo David e depois passado pela refinaria por mim. Quando o Rui tinha música cantada ainda era preciso ajustar sobras e defeitos. (...)
[in: http://www.artistasunidos.pt/publicacoes/693-nao-fiz-nada-fiz-algo-]

Mais informações: Website externo

Equipa

  • 201709111039_cinept_mestrado_em_cinema_260_260
  • PUB