Rabo de Peixe (2003)

Fish Tail

Produção Dez 1999 - Jun 2003

M/14

78m 10s

Documentário  

Realização:  ·  Joaquim Pinto  ·  Nuno Leonel

A pesca artesanal nos Açores vive de jovens audaciosos que dominam perigos e medos, estabelecendo com a Natureza um pacto de respeito mútuo. Pedro sonha ter um barco, formar uma equipa unida e tomar o destino nas mãos.
Filmado entre 1999 e 2002, este documentário pretende fixar a forma como o trabalho pode moldar os corpos e o carácter dos homens. Várias artes de pesca documentadas desapareceram entretanto, sob a pressão da pesca industrial e dos interesses económicos.

O filme foi remontado em 2014. Ao resultado desta operação se refere Francisco Ferreira, no E do Expresso de 31 de Janeiro de 2015, nos seguintes termos:
(...) "a primeira versão feita para a RTP, só exibida uma única vez e sem tempo suficiente para revelar as personagens que se descobrem agora (em especial um dos pescadores, que só podia chamar-se Pedro...), não tinha ficado do agrado dos realizadores.
“Rabo de Peixe” é um puzzle dinâmico que se gera sobre o mundo do trabalho, acompanhado alternadamente pelo testemunho em off dos autores, em jeito de diário de bordo. O comentário leva frequentemente o filme para outros territórios. Cruza memórias e pensamentos com fantasmas e gestos banais do dia a dia e surge-me agora gloriosamente ‘amplificado’ pela forte impressão causada por “E Agora? Lembra-me”, como se os dois filmes, de certa forma, e apesar de separados por mais de uma década, se tivessem entreajudado."

[Rabo de Peixe is a village in the Azores that is home to the largest collection of artisanal fisheries on the whole archipelago. Joaquim Pinto and Nuno Leonel first came here at the end of 1998 to see in the New Year. After befriending a young fisherman named Pedro, they decided to make a film with him over the following year, a TV documentary later tampered with by the broadcaster and shown only once.
They have now edited the same material into something new, a tender essay rooted in friendship and fascination. The two of them follow Pedro out to sea to land mackerel and swordfish or just drink in the atmosphere of the island: rippling fish shoals, fireworks over the harbour, a procession through slender white streets, bodies on black sand. Themes emerge unobtrusively: the virtue of working by hand, industrial restrictions, the slippery concept of a free man. Here, friends can easily commandeer the camera, there’s enough room for sea monsters and stories and the very grain of the footage adds to its beauty.
By the end, Portugal has the euro, songs are sung and somebody is missing. A bygone era, near and yet far, images of happiness of things no longer there.
(Fonte: Berlinale)]

Mais informações: Website externo

Videos [#2]:
  • Excerto do filme [Promo]
  • [Filme Completo]
Equipa

Imagens [#5]:
  • ...

  • ...

  • ...

  • ...

Outras informações:
Pode ver a primeira versão do filme no website externo - Lugar do Real.
Dedicado a Eduardo Cabral Vieira, Phillip Brooks e João César Monteiro.
Agradecimentos aos Pescadores de Rabo de Peixe.
O filme foi remontado, tendo-lhe sido acrescentado material inédito, ficando com uma duração de 103 minutos.

Festivais e Prémios:
# 2015 - Berlinale - Festival Internacional de Cinema de Berlim - secção Fórum - selecção Oficial

  • 201709111039_cinept_mestrado_em_cinema_260_260
  • PUB