Vasco Branco



Nome completo: Vasco Augusto Pinho Ferreira Branco

Nasceu: 1919-09-27 · Morreu: 2014-04-12

Local de nascimento: Aveiro
Local de óbito: Porto
Nacionalidade: Português
Dados adicionais:

Cineasta amador, Cineclubista, Artista Plástico e Escritor.
# - 1919 - A 27 de Setembro nasce Vasco Augusto Pinho Ferreira Branco na Rua de Manuel Firmino, Freguesia da Vera Cruz de Aveiro;
# - Em 1930, termina o Curso Comercial, na Escola Comercial e Industrial.
# - Entre 1933 e 1935, frequenta o Curso Industrial de Desenho e Pintura Cerâmica. Aí segue as aulas de Silva Rocha e Gervásio Aleluia, bem como as de modelação do escultor Romão Júnior.
# - Em 1944, termina o Curso de Farmácia na Universidade do Porto, onde convive com um dos mais prestigiados professores da U.P., o Professor Abel Salazar, médico, pintor e teórico de arte.
# - Em 1945, faz a sua primeira exposição individual.
# - Inicia em 1947 uma colaboração regular em Mundo Literário, a revista dirigida por Adolfo Casais Monteiro. De resto, a sua colaboração em jornais e revistas vai continuar ao longo dos anos: Bandarra, Litoral, entre outros.
# - A sua primeira produção literária em livro, Telhados de Vidro, data de 1952 e é uma edição de autor.
# - 1955 - Funda com outros aveirenses o Cine-Clube de Aveiro; em 1958, surge o seu primeiro filme O Bebé e Eu, galardoado com o primeiro prémio no Concurso Nacional do Clube Português de Cinema de Amadores de Lisboa;
# - 1958 - Roda o seu primeiro filme “O Bebé e Eu”, galardoado com o primeiro prémio no Concurso Nacional do Clube Português de Cinema de Amadores de Lisboa;
# - 1959 - São galardoados pelo Clube Português de Cinema de Amadores de Lisboa os seus filmes “Sol, Suor e Sal”, “O Menino e o Caranguejo” e “Figuras & Abstracto”. Conquista os Grandes Prémios do 1º Festival de Cinema Amador do Cineclube de Rio Maior e do Concurso Nacional do Cineclube de Setúbal. Apresentado por Mário Sacramento, faz a sua primeira conferência e exibição dos seus filmes no Iliabum Clube;
# - 1960 - Os seus filmes são projectados na ESBAP. Primeiro prémio para o filme “Circo e Etc” no Clube Português de Cinema de Amadores de Lisboa. E de novo Galardoado no Cineclube de Setúbal, e os seus filmes são projectados no cineclube de Beja e de Oliveira de Azeméis. O cineclube de Aveiro projecta pela primeira vez em sessão extraordinária no Salão da Fábrica Aleluia. O realizador António Campos indica os filmes “Figuras & Abstracto” e “Circo e Etc” para projecção no Cineclube do Porto. Este último filme representa Portugal no Concurso Internacional da UNICA e traz o primeiro diploma para Portugal. O Dr. Carlos Candal promove a exibição dos seus filmes no Centro Cinematográfico da Associação Académica de Coimbra;
# - 1961 - Projecção dos seus filmes no Cineclube Universitário de Lisboa e no de Setúbal Grande Prémio no Concurso do Cineclube de Rio Maior para o filme “O Espelho da Cidade”;
# - 1962 - Primeiro Prémio nas Jornadas do Filme de 8 mm de Paris. Primeiro Prémio no Concurso Nacional do Clube Português de Cinema de Amadores de Lisboa com o filme “À Procura do Mar”. Grande Prémio no Concurso de Rio Maior.
# - 1963 - Obtêm o Filme de Ouro no Concurso Internacional do Cinema de Amadores de Salzburgo. Menção Especial do Júri do Festival de Cannes para o filme “O Espelho da Cidade”. Prémio para o Melhor Filme no 2º Festival Internacional do Filme Amador de Huy (Bélgica)# - ;
# - 1964 - É membro do júri internacional do Cineclube de Cannes. Grande Prémio no Festival do Cineclube da Beira (Moçambique) com o filme “Migração Fantástica”;
# - 1965 - Conquista o Fortim de Ouro no Festival Internacional de Cinema de Amadores de Calla d’Or (Espanha). Obtém o primeiro no Festival Internacional de Andorra. Conquista dois primeiros prémios no Festival Internacional de Viña del Mar (Chile). A revista Suíça “Cinema Internacional” elogia o seu filme “Tocata e Fuga”. Primeiro Prémio no 1º Festival Internacional da Figueira da Foz;
# - 1966 - Medalha de Ouro no 1º Festival Nacional de Cinema Amador de Guimarães. Ecrã de Prata no 4º Festival Internacional de Nyon (Suíça). Primeiro Prémio no Festival Internacional de Calla d’Or, com o filme “O Intruso”;
# - 1967 - Grande Prémio no Festival de Cinema Amador de Guimarães com o filme “O Náufrago”. Grande Prémio no Festival Ibérico de Barcelona. Grande Prémio no 1º Festival Internacional da AAC. Medalha de Ouro no Festival Internacional de Amadores de La Coruña. Galardoado em Saragoça e no Concurso Nacional do Cineclube de Setúbal. Primeiro Prémio na 5ª Bienal do Cineclube de Rio Maior com o filme “Gente Trigueira”. Grande Prémio no 1º Festival Internacional do Clube dos Galitos de Aveiro;
# - 1968 - Grande Prémio no Festival Internacional de Amadores de La Coruña. Primeiro Prémio no Festival Internacional de Amadores do Lobito (Angola). Medalha de Ouro no 3º Festival de Cinema Amador de Guimarães;
# - 1969 - Primeiro Prémio nas Jornadas Internacionais do Filme de 8mm em Paris. Galardoado em Londres, Irun e no Festival Luso-Espanhol da Beira (Moçambique). Grande Prémio no 1º Concurso da Federação Portuguesa de Cinema de Amadores, com o filme “Da Inspiração à Animação”. Troféu de Ouro no Festival Nacional do CAT Paula Dias, com o filme “A Conquista da Lua”. Galardoado em Marburgo (Alemanha) com o filme “A Bicicleta” e na Jugoslávia. Prémio para o melhor filme de 8mm no 3º Festival Internacional de Cinema Amador de Touquet (França) com o Filme “Rajada”;
# - 1970 - Prémio para o Melhor Tema Humano no 1º Festival de Cinema Amador em Newark (EUA). Troféu para o Melhor Filme de 8 mm no Festival Internacional de La Montagne (França). Prémio do Melhor Enredo e Primeiro Prémio no Festival de Cristchurch (Nova Zelandia) com o filme “A Droga”. Cria-se a Federação Portuguesa de Cinema de Amadores. Assume, desde a sua criação, o lugar de presidente da Assembleia Geral;
# - 1971 - Primeiro Prémio de Ficção no Festival de Cnstchurch (Nova Zelândia). Grande Prémio no “Scottish Film Festival”. Paul Rotha elogia o filme “A Rajada”. Galardoado nos EUA em “Movies on a Schoestring” com o filme “O Espelho da Cidade”. Realização de um filme sobre os painéis de Júlio Rezende para o Palácio de Justiça de Lisboa, intitulado “Panos Cerâmicos”
# - 1973 - O seu filme O Ensaio” é retido pela comissão de Censura; Primeiro Prémio no 3º Festival de Cinema Amador do Algarve com o filme “O Xadrez”;
# - 1976 - Juntamente com o Eng.º Gonçalves Lavrador e Paula Dias tenta reactivar o Cineclube de Aveiro;
# - 1977 - Galardoado em Hiroshima com o filme “A Flor”; Retrospectiva dos seus filmes pelo NCI em Lisboa;
# - 1980 - Participação no Júri internacional do Cinanima;
1982 - Orienta um Curso de Iniciação Cinematográfica para os sócios da Cooperativa Grande Plano;
# - 1983 - Homenagem e retrospectiva dos seus filmes no Festival Internacional de Cinema do Algarve;
# - 1984 - Participa no júri de selecção e classificação do 1º Festival de Cinema de Língua Portuguesa organizado pela Cooperativa Grande Plano de Aveiro. Alguns dos seus filmes são transmitidos no programa televisivo “Zig Zag”;
# - 1985 - Presidente do Júri Internacional do Cinanima;
# - 1987 - Carlos Paredes acompanha ao vivo o seu filme “O Espelho da Cidade” para a RTP. Apresenta o filme “O Espelho da Cidade” no Ciclo de Cinema Português do Curso de Leitores de Português;
# - 1988 - Participação como Júri Internacional do 3º Festival de Cinema de Língua Oficial Portuguesa

  • 201709111039_cinept_mestrado_em_cinema_260_260
  • PUB