Luís Pedro Fonseca



Nasceu: 1950-02-15 · Morreu: 2014-08-24

Local de nascimento: Lisboa
Local de óbito: Lisboa
Nacionalidade: Português
Dados adicionais:

Músico
Pertenceu aos grupos Plexus e Chinchilas e foi cofundador, com Zé da Ponte e Lena d`Água, dos Salada de Frutas, com os quais gravou, como teclista.
Luís Pedro Fonseca compôs música para teatro, nomeadamente para peças levadas à cena pelo Teatro Experimental de Cascais e também pelo Nacional D.ª Maria II, entre as quais "O Leque de Lady Windermeer", de Oscar Wilde, encenada por Carlos Avilez.
Compôs a banda sonora do filme "O Diabo Desceu à Vila", dirigido por seu pai, Teixeira da Fonseca.
Entre os "sucessos musicais" que assinou, a SPA destaca "Sempre Que o Amor Me Quiser", interpretado por Lena d`Água. "Papalagui", "Olhó Robot", "Lusitânia" são outras canções assinadas por Luís Pedro Fonseca, sozinho ou em parceria.
Foi produtor do LP "Fado bailado", de Rão Kyao, de álbuns de Né Ladeiras e "escreveu e produziu o disco `Super Bebés`, interpretado por Alexandra Lencastre".
Produziu também o álbum "Arquipélago" (2008), com obras de José Luís Tinoco, "compositor que muito admirava", referiu a SPA.
Luís Pedro Fonseca é o autor do Hino dos Jogos da Lusofonia, realizados em 2006, em Macau.
A cooperativa de autores referiu ainda que Luís Pedro Fonseca "foi autor de muitos `jingles` publicitários, alguns premiados em festivais internacionais", inclusive o Leão de Ouro de Cannes (Cannes Lions International Festival of Creativity).
A SPA salientou "o trabalho artístico e cultural" de Luís Pedro Fonseca, "a sua atenção à vida da cooperativa e a marca de qualidade que deixou na sua obra e nas muitas que produziu".
Luís Pedro Fonseca trabalhou "com alguns dos maiores músicos e cantores das últimas décadas, tendo-se destacado também pelo seu exemplar trabalho como produtor musical exigente e de muita qualidade", segundo a mesma fonte.
"Dizer de Luís Pedro Fonseca que é um grande senhor da música não é novidade, toda a gente sabe. Dizer que é um homem de bem pode parecer elogio de ocasião. Mas por dentro destas minhas palavras está a verdade de uma vida inteira", escreveu o poeta e publicitário José Fanha, na abertura de uma biografia do compositor, assinada por Luciano Reis, publicada pela Fonte da Palavra.
"É um homem que vive de cara limpa. Que não se vende. Que não anda ao sucesso fácil. Que não dobra a espinhela. Que sonha desvairadamente e que luta todos os dias pela verdade dos seus sonhos", prossegue o coautor de "O código de Avintes". que
"E só me falta acrescentar aquilo que é talvez o que eu mais adoro [em Luís Pedro Fonseca]: a sua fantástica gargalhada que lhe salta amiúde da boca e vai pelo universo fora. Essa gargalhada ajuda-me muito a acreditar que, mesmo com todos os seus tropeços, a vida vale mesmo a pena ser vivida", conclui José Fanha.

Participações [#3]

  • 201709111039_cinept_licenciatura_em_cinema_260_260
  • PUB