José de Matos-Cruz



Nasceu: 1947-02-09

Local de nascimento: Mortágua
Nacionalidade: Português
Sítio internet: http://www.truca.pt/imaginario_material/imaginario129_137.html
Dados adicionais:

Escritor, Jornalista, Editor, Professor no ensino superior, Investigador, Enciclopedista.
Licenciado em Direito pela Universidade de Coimbra (1973). Escreve em jornais e revistas desde os anos'60. Em ficção e poesia, publicou entre outros livros «Tempo Possível» (1967), «Cafre» (1970), «Alma de Cadáver» (1985), «A Erosão dos Lábios» (1992), «Hexágolo» (2000), «Os EntreTantos» (2003) e »O Infante Portugal» (2007). Em banda desenhada, fundou e dirigiu várias revistas, coordenando «Quadradinhos» (1983-2004) n'A Capital. Em 2004, iniciou o «Imaginário» - periódico com versão newsletter e no formato webzine em www.imaginarios.org
Em cinema, destacam-se as suas monografias sobre Charles Chaplin (1981), Manoel de Oliveira (1996), António de Macedo (2000), Artur Ramos (2003) e as obras-mestras «O Cais do Olhar» (1980 e 1999), «Prontuário do Cinema Português 1896-1989» (1989), «O Cinema Português - 1896-1998» (1998) e «30 Anos Com o Cinema Português» (2002). A partir de 1986, colabora no «Diário de Notícias». Consultor da série «História do Cinema Português (após 1995) para Acetato/RTP. Consultor em dicionários e enciclopédias, Assessor da RTP em programação (1989-94) e produção (1998-99). Desde 2000, professor convidado da Escola Superior de Teatro e Cinema. Autor da base «Cinema Português» (2002) do Centro Virtual/Instituto Camões - http://cvc.instituto-camoes.pt/conhecer/bases-tematicas/cinema-portugues.html
Desde 2003, é docente da Licenciatura em Cinema da Universidade Moderna. Na Cinemateca Portuguesa desde 1980, é responsável pala Filmografia Portuguesa. Em 2005, Delfim Ramos realizou em DVD, José de Matos-Cruz - Memórias Afectivas e outras Histórias» para Dolphin Produções.
[Fonte: Apenas Livros, 2007]

  • 201709111039_cinept_licenciatura_em_cinema_260_260
  • PUB