Santos Mendes



Nasceu: 1913-07-18

Nacionalidade: Portuguesa
Dados adicionais:

Realizador
Inicia-se no cinema como crítico e jornalista. Foi colaborador de várias revistas de cinema então em publicação, destacando-se a sua actividade nos semanários «Fradique» e «Cine Jornal».
Com a realização do seu primeiro e único filme de ficção de longa-metragem, nos anos 40, fundou também uma firma produtora e distribuidora de filmes estrangeiros, a Atalante Films, aliás de modestas preocupações artísticas.
Abandona o cinema e emigra para o Brasil onde segue a carreira radiofónica em São Paulo, criando numa das mais importantes estações de rádio um programa dedicado aos emigrantes portugueses.1
Roberto Nobre refere o nome de Santos Mendes como tendo feito parte daqueles que participaram nos debates sobre o cinema na geração dos anos 30, onde inclui, para além de António Lopes Ribeiro, os nomes de Amadeu de Freitas, Gomes Monteiro, Jorge Simões, Américo Faria, Mota da Costa, Artur Portela, Norberto Lopes, José Gomes Ferreira, Olavo d’Eça Leal, Carlos Queirós, Guedes de Amorim, Domingos Mascarenhas, Norberto de Araújo, António Boto, Vieira Pinto, Alberto Serpa, Fernando Barros, Alves Costa, Fernando Garcia, Raul Faria da Fonseca, Armando Aragão, Manuel de Azevedo, Júlio Gesta, Joel Serrão e Horta e Costa [Nobre; s.d.: 136].
Desconhecemos a participação de Santos Mendes nestes debates mas a única longa-metragem que realizou deixam-nos pensar quão frágil seria o nível da sua reflexão sobre o cinema.

Residindo no Brasil, actualmente é editor da revista Raízes Lusíadas, voltada para a comunidade luso-brasileira.

Participações [#8]

  • 201709111039_cinept_licenciatura_em_cinema_260_260
  • PUB