A Luz da Ria Formosa (2005)

52 min

Docuficção  

Realização:  ·  João Botelho

Argumento:  ·  João Botelho

Deambulando pelas ruínas romanas de Milreu, por entre restos de mosaicos magníficos, uma mãe (a actriz Susana Borges) prepara o filho para a vida, prepara o filho para a viagem, aproveitando os conselhos do “estóico” Séneca, tão sábio e tão asceta, que o déspota e louco Nero, de que Séneca era conselheiro, incomodado com tanto saber e tanto desprendimento lhe “ordenou” o suicídio. “A leitura alimenta a inteligência...”. Ver e ouvir, também. Então, vamos acompanhar mãe e filho, por vezes juntos, por vezes separados, numa viagem por um pedaço de terra, de ria e de mar, pedaço que se diz protegido (?), pouco mais de 40Km de um sistema lagunar, único, vibrante e magnífico, onde a luz decide tudo. “Essa luz animal que estremece e vibra como as asas de uma cigarra” disse Raul Brandão, essa luz matéria, origem de toda a vida e de todo e qualquer pensamento, digo eu.

[The journey begins in the Roman ruins of Milreu in Portugal, where a mother reads to her son Seneca's advice on the importance of reading. It then takes them through villages and shores where light reigns.]

Equipa

Outras informações:
Festivais e Prémios:
# 2005 - DocLisboa

  • 201709111039_cinept_licenciatura_em_cinema_260_260
  • PUB