Argozelo - À Procura dos Restos das Comunidades Judaicas (1977)

Produção Rodagem: 1977

N/C

104 min

Documentário  

Realização:  ·  Fernando Matos Silva

As referências que, dos judeus emigrados, permaneceram na região de Trás-os-Montes, particularmente em hábitos e vestígios.
Através da memória-inquérito, a estratos populares típicos nos seus usos, rituais e celebrações, distinguem-se outros perfis da realidade portuguesa - de sacrifício, coesão e persistência. Pastorícia; o vinho; indústria de curtumes; os mineiros; o linho e o burel.
[Fonte: José de Matos-Cruz, O Cais do Olhar, p.172]

Equipa

Entidades [#1]:
  • Cinequipa · Distribuição
Exteriores [#1]:
    Trás-os-Montes |
Estreias [#1]:
  • 1977-11-12 | Teatro Rosa Damasceno - VII Festival de Cinema de Santarém | Ante-Estreia
Imagens [#2]:
  • ...

Dados Técnicos:
Cor | Mono | 16 mm | 1.33:1 |

Outras informações:
Subtítulo de Rodagem: Resto Duma Comunidade Judaica
Festivais e Prémios:
# 1977 - VII Festival de Cinema de Santarém


Fernando Matos Silva deu-nos, em 1977, um “filme-inquérito” sobre as marcas recentes de um passado distante: a entrada de judeus em Portugal, na sequência da sua expulsão de Espanha pelos Reis Católicos, no final do século XV. Ao contrário dos documentários “estado-novistas”, ARGOZELO dá voz direta às populações filmadas, procurando reconstituir, através das suas memórias, as persistências culturais de um episódio local da diáspora judaica no mundo (“falar de Argozelo é ler as Escrituras”, diz o narrador a dado momento). O filme aborda as populações rurais, num período em que a redescoberta do mundo rural era, recorde-se, um valor em si mesmo e uma forma de militância política. Exato exemplo disto é o acompanhamento musical do filme, resultante das recolhas etno-musicológicas de Giacometti/Lopes Graça, como faz questão de sublinhar uma nota no final do filme.
[Cinemateca]

  • 201709111039_cinept_mestrado_em_cinema_260_260
  • PUB