O Pesadelo do António Maria (1923)

Animação   Curta-metragem  

Realização:  ·  Joaquim Guerreiro

"Filme-charge de flagrante actualidade" sobre o então presidente do ministério, António Maria da Silva, que foi seis vezes Chefe do Governo, a partir de Junho de 1920, mas que a ânsia de dominar a política portuguesa e de ser a primeira figura do seu partido o levou a assumir atitudes que lhe alienaram as simpatias populares.
Anunciado como "!um filme cómico da mais flagrante actualidade", em que se caricatura um dos vultos políticos da época, "O Pesadelo de António Maria" abria o novo quadro "FITAS FALADAS" da revista "TIRO AO ALVO" em cena no Eden-Teatro de Lisboa.
Aquando da apresentação da revista no Porto, no Águia de Ouro, em Fevereiro de 1923, foi o actor Manuel Santos Carvalho que interpretava o "Fiteiro" quem provavelmente deu voz a este filme mudo, cheio de intenção política.
Realizado e ilustrado por Joaquim Guerreiro, desenhador de "O Século", "Ilustração Portuguesa", "A Tribuna", " O Zé" e "A Sátira", de que foi director, foi mencionado pelo "O Jornal dos Cinemas" como "a primeira película portuguesa de desenhos animados".
[Fonte: António Gaio, História do Cinema Português de Animação, Porto 2001, p.12]

Mais informações: Website externo

Videos [#1]:
  • [Trailer]
Equipa

Estreias [#1]:
  • 1923-01-25 | Éden, Lisboa | Estreia
Imagens [#3]:
  • ...

  • ...

Dados Técnicos:
P/B | sem som | 35 mm |

Outras informações:
A reconstrução deste filme, que aqui se apresenta, foi feita a partir de 158 desenhos originais e 8 legendas manuscritas e apresentada no CINANIMA de 2001.
Este trabalho fica a dever-se à Megatoon, com a produção e realização de Paulo Cambraia, a banda sonora de AuraStudio, a produção de Fernando Rocha e um improviso ao piano pelo Maestro António Vitorino d'Almeida.

  • 201709111039_cinept_licenciatura_em_cinema_260_260
  • PUB