Auto da Floripes (1963)

Produção 1959-1960

N/C

60 min

Documentário   Docuficção  

Realização:  ·  António Lopes Fernandes

Argumento:  ·  H. Alves Costa

Representação popular que recua aos séculos XVII-XVI, integrando-se na romaria da Senhora das Neves, realizada todos os anos, nos primeiros dias de Agosto. Os intérpretes são gente da localidade, e o espectáculo - misto de pantomima, recitativo e bailado - desenrola-se ao ar livre, no largo fronteiro à igreja, envolvendo cristãos e mouros.
Numa primeira parte, procede-se à apresentação de Neves, aldeia do distrito de Viana do Castelo.
Segue-se a libertação do cavaleiro Oliveiros por Floripes, irmã de Ferrabrás, o turco; fugidos para junto do acampamento de Carlos Magno, este combate os otomanos, e derrota-os...
[Fonte: José de Matos-Cruz, O Cais do Olhar, 1999, p. 113]

"... O pequeno belo filme, agora produzido pelos rapazes do Cineclube do Porto, é constituído por dois aspectos. A primeira metade é um excelente documentário da Aldeia das Neves, para nos dar o ambiente simples e rude onde se realiza, anualmente, a romaria com o seu Auto, travando nós conhecimento ocasional com alguns dos “actores” nas suas usuais actividades, que nos é mostrada com boa fotografia a cor, sóbrio ritmo, pitoresca observação e uma natural fluência na narração plástica rara em cinema amador.
A segunda metade é o Auto. Nisto há, além de boa fotografia a cores que, por vezes, se atinge, e da variedade de ângulos, com que se conseguiu acompanhar os movimentos e fases do Auto, há, diziamos o valor inestimável, da recolha preciosa, que só o cinema pode fazer: guardar “vivo”, recitado, cantado, representado e dançado este curiosíssimo documento étnico."
[Fonte: Roberto Nobre, in Diário Popular 24.Jan.1963]

Mais informações: Website externo

Videos [#1]:
  • Excerto [Promo]
Equipa

Exteriores [#1]:
    Aldeia das Neves |
Estreias [#1]:
  • 1963-01-11 | Sala da Shell Portuguesa | Ante-Estreia
Imagens [#3]:
  • ...

  • ...

Dados Técnicos:
Cor | 16 mm |

Outras informações:
Realização colectiva da secção de Cinema Experimental do Clube Português de Cinematografia - Cineclube do Porto. Creditada a autoria a António Lopes Fernandes, um dos elementos da comissão fundadora da secção de Cinema Experimental, a que também pertenceram: Adelino Felgueiras; Alcino Soutinho; António Reis e Arnaldo Araújo.

  • 201709111039_cinept_licenciatura_em_cinema_260_260
  • PUB