Fordlandia Malaise (2019)

N/C

40 min

Documentário  

Realização:  ·  Susana de Sousa Dias

Argumento:  ·  Susana de Sousa Dias

"Em 1928, a fabricante norte-americana de automóveis Ford fundou uma cidade na Amazónia brasileira, no estado do Pará, nas margens do rio Tapajós. O investimento numa empreitada desta dimensão (para além das instalações industriais, foram construídas casas, escolas, hospitais, estações de captação, tratamento e distribuição de água, mais de 70 quilómetros de estradas, etc.) parecia justificado pela dependência da empresa norte-americana pelo látex das árvores amazónicas seringueiras, matéria-prima necessária para o fabrico de pneus, válvulas e outras componentes da indústria automóvel, que então estava monopolizado pelo império britânico. Devido a vários fatores, entre humanos e naturais, o investimento relevar-se-ia um enorme fracasso, tendo ditado o abandono da cidade pela empresa em 1945. Enquanto vestígio material de uma utopia industrial de Henry Ford tornada distopia, essa cidade serve de pretexto para Susana de Sousa Dias explorar questões complexas como a transformação da paisagem (natural, humana, social, económica, política) pelo homem, a volatilidade dos processos históricos e dos mecanismos da memória. “Fordlândia Malaise” apresenta uma cartografia desse singular território a partir de fotos e filmes de arquivo, de imagens atuais dos edifícios e arruamentos, de testemunhos da memória e pós-memória de diversos habitantes ainda vivos. De uma forma criativa, Susana de Sousa Dias prossegue o seu trabalho iniciado em “Natureza Morta” (2005) e prosseguido em “48”(2009) e “Luz Obscura” (2017), através do qual propõe uma urgente reflexão sobre a ambiguidade e subjetividade dos arquivos institucionalizados e sobre a recuperação e valorização da memória e pós-memória como contra-narrativa necessária para denunciar a invisibilidade histórica e para olhar de forma crítica para o passado, por mais incómodo e nauseante que ele se possa revelar."
[Fonte: PC - www.festival.curtas.pt]

[Fordlandia Malaise is a film about the memory and the present of Fordlandia, the company town founded by Henry Ford in the Amazon rain forest in 1928. His aim was to break the British rubber monopoly and produce this material in Brazil for his car production in the United States. Today, the remains of construction testify to the scale of the failure of this neocolonialist endeavor that lasted less than a decade.
Nowadays, Fordlandia is a space suspended between times, between the 20th and 21st centuries, between utopia and dystopia, between visibility and invisibility: architectural buildings of steel, glass, and masonry still remain in use while traces of indigenous life left no marks on the ground.
Although Fordlandia is well-known due to the brief Fordian period, one must not forget the history either before or after. Giving voice to the inhabitants who claim the right to write their own story and reject the ghost town label, Fordlandia Malaise blends together archival imagery, drone footage, tales and narratives, myths and songs.]

Mais informações: Website externo

Videos [#1]:
  • [Trailer]
Equipa

Imagens [#4]:
  • ...

  • ...

  • ...

Dados Técnicos:
P/B e Cor |

Outras informações:
Festivais e Prémios:
# 2019 - Berlinale, 69th Berlin International Film Festival
# 2019 - Buenos Aires International Festival of Independent Cinema
# 2019 - DocumentaMadrid, XVI Festival Internacional de Cine Documental
# 2019 - Festival Curtas Vila do Conde, Panorama Nacional

  • 201709111039_cinept_mestrado_em_cinema_260_260
  • PUB