José Brás Alves



Nacionalidade: Português
Dados adicionais:

Empresário, Realizador
Como empresário, dedicou-se à exploração e aluguer de barcos.
É um dos vários exemplos de portugueses endinheirados que, por via disso e só por isso, se aventuraram como realizadores de cinema. Esperando, talvez através da realização de filmes, ganhar alguma notoriedade e reforçar o seu estatuto social. Em qualquer dos casos, para perder dinheiro e fazer maus filmes.
João Brás Alves é um exemplo flagrante de que é preciso muito mais que dinheiro, técnicos e actores para se fazer cinema. Vazio de ideias, este realizador nada tinha para nos dizer.
A propósito de «O violino de João», disse Roberto Nobre que se alimentou a ideia de que fazer filmes era uma coisa fácil. “Todos se julgam realizadores natos”. (...) “Vendo o fracasso de vários, todos se julgam capazes de fazer melhor, a ponto dum homem da província, com uns apontamentos debaixo do braço e um milhar de contos na algibeira, vir proclamar, senão fazer melhor, pelo menos fazer «diferente» ” [Roberto Nobre in Seara Nova, nº 877, 3 de Junho de 1944, p. 76].

Participações [#7]

  • 201709111039_cinept_licenciatura_em_cinema_260_260
  • PUB